É pecado imperdoável atacar o Espírito Santo?

Outubro 12, 2017 Sem comentários »

O Preciosíssimo Sangue de Cristo, derramado pelo perdão do nosso pecado, é celebrado na Igreja, pois foi graças a Sua Paixão, Morte e Ressurreição que Jesus pode salvar o mundo inteiro.

Por isso mesmo, essa devoção é presenciada desde os primórdios da Igreja pelos apóstolos e todo povo de Deus.

O Sangue de Cristo possui um valor infinito. Confere o perdão dos pecados de todos os homens de todos os tempos e lugares.

Isso implica dizer que não existe pecado que não seja perdoado pelo Sangue de Jesus. Ele mesmo disse: “Isto é meu sangue, o sangue da Nova Aliança, derramado por muitos homens em remissão dos pecados” (Mt 26,28).

Catecismo da Igreja

O Catecismo da Igreja Católica nos ensina que, pelo Sangue de Jesus, “não há pecado nenhum, por mais grave que seja, que a Santa Igreja não possa perdoar.

Não existe ninguém, por mais culpado que seja, que não deva esperar com segurança o seu perdão, desde que seu arrependimento seja sincero.

Cristo, que morreu por todos os homens, quer que, em sua Igreja, as portas do perdão estejam sempre abertas a todo aquele que recua do pecado” (CIC n. 982).

Você poderia perguntar: “E o pecado relacionado à blasfêmia contra o Espírito Santo?”. Até mesmo a blasfêmia contra o Espírito pode ser perdoada. “Elenildo, como assim?”. O próprio Jesus disse: “Eu vos declaro: todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens, mas a blasfêmia contra o Espírito Santo não será perdoada” (Mateus 12,31).

Recusa do perdão e da misericórdia

Eu vos explico, para não achar que estou falando alguma heresia. A primeira coisa a saber: a misericórdia de Deus não tem limites!

Porém, ensina-nos o Catecismo que “quem se recusa deliberadamente a acolher a misericórdia de Deus pelo arrependimento rejeita o perdão de seus pecados e a salvação oferecida pelo Espírito Santo. Semelhante endurecimento pode levar à impenitência final e à perdição eterna. (Catecismo, n.1864).

Como nos ensina a Igreja, quem não se arrepende de seus pecados não pode ser salvo. O não arrependimento é o principal requisito da blasfêmia contra o Espírito Santo.

Embora existam outros, como usar o nome de Deus para ganhar dinheiro, tomar o nome de Deus em vão, proferir contra Deus palavras de ódio, de ofensa, de desafio, falar mal de Deus, faltar-lhe deliberadamente com o devido respeito (cf. Catecismo n. 2148).

Porém, como falei anteriormente, o principal pecado contra o Espírito Santo consiste, exatamente, na recusa do perdão e da misericórdia de Deus.

Ir ao encontro de Jesus

Qual a razão da minha afirmação de que até a blasfêmia contra o Espírito Santo pode ser perdoada? Supomos que alguém, hoje, esteja recusando o perdão e a misericórdia. Não há dúvida de que essa pessoa está em pecado contra o Espírito Santo.

Esse pecado pode levá-la à condenação eterna. No entanto, a partir do momento em que essa mesma pessoa reconhece seu pecado, aceita o perdão e a misericórdia de Deus, passando pelo sacramento da confissão, ela é perdoada.

Depois do perdão, a pessoa não está mais em situação de pecado. Nesse sentido, podemos afirmar, a partir da fé da Igreja, que não existe pecado que não possa ser perdoado.

Tudo isso para dizer que todos os homens e mulheres podem receber o perdão de seus pecados, desde que os mesmos se arrependam e aceitem que Jesus os perdoem, sobretudo buscando o sacramento da Reconciliação.

Portanto, meus irmãos, corramos ao encontro de Jesus para receber dele o perdão de nossos pecados, a fim de alcançarmos a salvação, de modo que o Sangue de Jesus, derramado no alto da cruz, não seja em vão por mim nem por você.

Façamos valer a pena cada gota do Sangue de Jesus derramado por nós.

Assunto Relacionado

Comente