Palavra do Pastor Janeiro 2018

Janeiro 10, 2018 Sem comentários »

Prezados irmãos e irmãs, iniciamos o ano de 2018, com a Solenidade da Santa Mãe de Deus, dia mundial de oração pela paz. O mundo de hoje, a cada dia, vem se afastando deste belo sentimento que é a paz e infelizmente presenciamos tantos conflitos e desamor entre os homens. Por isso deve ser esforço de todos nós contribuirmos para que a paz reine em nossos corações. Logo após a ressurreição, quando o Senhor apareceu, no cenáculo, ele disse para os apóstolos: a paz esteja convosco! (Jo 20,19). É desejo do Senhor ressuscitado que sua paz permaneça sempre em nosso meio. Daí o apelo que o sacerdote faz na Oração Eucarística nº VII: Que o Espírito Santo mova os corações, de modo que os inimigos voltem à amizade, os adversários se deem às mãos, e os povos procurem reencontrar a paz. Jesus é o Príncipe da paz, segundo a visão do Profeta Isaías, que vem para implantar um Reino de amor, justiça e paz.
Ao iniciarmos um novo ano, procuramos fazer planos e propósitos para o futuro. É próprio do ser humano sonhar, planejar, querer conquistar e vencer. Porém não nos esqueçamos que para estas coisas se tornarem realidades, é necessário que Jesus seja o centro da nossa vida, pois Ele nos diz: Sem mim, nada podeis fazer (Jo 15,5). Também não nos esqueçamos: é mais importante o que somos do que o que temos. O grande papa do século V, S. Leão Magno, na Noite Santa do Natal, nos ensina: “Cristão, reconhece tua dignidade. Por participares agora da natureza divina, não te degeneres, retornando à decadência de tua vida passada. Lembra-te da Cabeça a que pertences, e do Corpo de que és membro. Lembra-te de que foste arrancado do poder das trevas e transferido para o Reino da luz.”(CIC nº 1691)
Busquemos este ano nos aproximar mais de Deus, participando ativamente da vida da Paróquia, pois o papa Francisco nos convida a aprofundarmos, neste momento feliz da Igreja, sobre a nossa vida de leigos engajados. O leigo consciente do seu batismo, procura ser no mundo de hoje, sinal do amor de Deus para todos aqueles que o rodeiam. O ano do Laicato, nada mais e do que o reconhecimento de toda a ação dos católicos ao longo destas décadas, que se sucedem ao Concilio Vaticano II. Todos são chamados a trabalhar na vinha do Senhor, que ao longo da jornada diária, como nos diz a passagem do Evangelho de s. Mateus 20,1ss, contrata a cada hora do dia trabalhadores. Que estejamos atentos a este apelo que o Senhor nos faz. Por isso caríssimos casais, coloquem seus filhos na catequese, procurem fazer o Encontro de Casais com Cristo, o Cursilho de Cristandade. Que os jovens, busquem fazem o EAC, o EJC, se engajem na Pastoral da Juventude. Que os Movimentos aprofundem sua espiritualidade e que as Pastorais estudem os Documentos da Igreja. Que nossas Comunidades sejam lugares da acolhida, da fraternidade e da partilha, para que todos possam dizer como se diziam das primeiras comunidades cristãs: não havia uma só pessoa necessitada entre eles (At 4,34ss).
Que o ano do Laicato, entusiasme a nossa Paróquia, nos incentivando a sermos uma Igreja em saída, uma Igreja dos pobres, comprometidos com a missão.
Que a Senhora do Livramento abençoes todos nós, seus filhos e filhas. FELIZ ANO NOVO !

PE. André de Vasconcelos Martins,
Pároco

Assunto Relacionado

Comente